CNT denuncia a brutalidade policial contra as mobilizações em Madrid

A Confederação condena o despejo do acampamento na Puerta del Sol ocorrido ontem à noite pela polícia. Da mesma forma a denúncia da brutalidade contra as manifestações no fim de semana em solidariedade com os detidos.

Se na declaração contra a intervenção militar na Líbia, publicada em março, a CNT chamava a seguir o exemplo das classes populares no mundo árabe, que estavam demonstrando a possibilidade de confrontar os regimes e realidades que se pensavam imutáveis, agora percebemos que algo começa a se mover na sociedade deste país. As manifestações da semana passada, mesmo com as contradições que podem ser vistas, são exemplos disso.

Da mesma forma, a aplicação da lei policial mostra que deste lado do Mediterrâneo, tão apregoadamente democrático, a resposta estatal é no fundo basicamente semelhante ao de alguns regimes autoritários: da violência contra aqueles que manifestam pacificamente o seu cansaço contra um sistema capitalista egoísta, desumano e uma classe política corrupta que só olha para o próprio umbigo. Uma repressão que também visa a desacreditar as manifestações com o único propósito de criminalizar, dando o paradoxo de que as manifestações de outros lugares tinham sido considerados como passos em direção à liberdade aqui são demonstradas como atitudes “radicais e anti-sociais.”

Portanto, da Confederação Nacional do Trabalho, condenamos a brutalidade policial contra os manifestantes, o despejo do acampamento na Puerta del Sol e na solidariedade com os detidos, ao mesmo tempo, exigimos sua libertação imediata.

Finalmente, fazemos um chamado às ruas para denunciar este sistema irracional e transformá-lo radicalmente, sim, a raiz … na solidariedade, ajuda mútua, ação direta e autogestão.

17 de maio de 2011

Secretaria da Comissão Permanente Confederal da CNT
Link relacionados: http://cnt.es/noticias/cnt-denuncia-la-brutalidad-polic…ana-0

Anúncios

Sobre pmizraji

Caput necandus est. Cadaver acqua forti dissolvendum nec alicquid retinendum. Tace ut potes.

Publicado em maio 20, 2011, em Anarquismo Social. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: