A VOLTA AO CARCERE PRIVÊ [soneto 3557]

Glauco Mattoso, meu amigo desde os tempos do Sarcástico, em mais um soneto podófilo…

Agosto/2010 – Depois de palestrar, na companhia de Wilma Azevedo e
Antonio Vicente Seraphim Pietroforte, no cyclo de ephemerides do Clube
Dominna, GM compoz o sonetilho abaixo para homenagear sua fundadora,
Mistress Bella, que ha mais de uma decada vem battalhando no meio SM:
homenagem mais que opportuna, ja que a pioneira Wilma fora homenageada
pelo poeta num soneto composto dez annos atraz.

Para aquelle ou para aquella
que obedece ou que domina
creou clube e fama a Bella,
do cothurno à bota fina.

Alli manda, ou lambe, ou fella,
quem practica o que imagina:
relho e ralho, sella e cella,
bondagismo e disciplina.

Reina a sadica em seu throno
e uma escrava, de seu dono,
com a bocca tira a meia.

Até cego funcção tem:
sempre aos pés de quem vê bem,
usa o tacto e os massageia.

Anúncios

Sobre pmizraji

Caput necandus est. Cadaver acqua forti dissolvendum nec alicquid retinendum. Tace ut potes.

Publicado em agosto 22, 2010, em Cultura. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: