Chamada Invernal

1,2,3 Uma nota canta
Rompe a fronteira
Desembaraço de um verso ímpio

Desalinha o vento
Esperando entorpecido
Na clausura do vivo alento

1,2,3 O pensamento más allá
Espreita o amanhecer
Clareando a léguas o ritmo antecipante

Cidade, chuva e pão
Hermano che, chão nascido
E entre a Serra – criação
E no Mar – eu adulto renascido

1,2,3 Tranforma o acorde
Selado de rusgas de dias
Já se foram pelas bandas orientais
que eternamente afiam o corte

… preparen ya, la arcilla del hombre nuevo…

Anúncios

Sobre pmizraji

Caput necandus est. Cadaver acqua forti dissolvendum nec alicquid retinendum. Tace ut potes.

Publicado em abril 11, 2010, em El Poeta. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: