Parabéns à resistência da Rádio Campeche

Florianópolis/SC, 11 de novembro de 2007

2 anos nadando contra a maré na luta pela democratização

Nem só de pão vive os homi, como já diziam os antigos profetas, mas de toda palavra divina… Assim, a essa bendita palavra que se faz ouvir nas ondas sonoras da cultura e liberdade, pela comunidade representada e participativa, é que consolidamos os verdadeiros alicerces da democracia. Porém, o drama vivido no cotidiano não é tão doce quanto se imagina. Quando falamos em rádiodifusão comunitária, estamos entrando em território onde a maioria das entidades não conseguem outorgas ou não se “enquadram” no sistema legislativo regulador. A estreiteza que compete ao governo impor a esse segmento da comunicação compromete de fato nos objetivos principais, que são de prover meios de informação à comunidade, dando voz e respaldo, divulgando interesses que não são contemplados na imprensa. Falamos de valorização da cultura, da importância da rádio comunitária enquanto auto-estima e porta-voz da comunidade. Foi assim que neste sábado, dia 10 de novembro, aconteceu o aniversário da ARCCA, Associação Rádio Comunitária Campeche, no Clube Catalina, no antigo Campo de Aviação, ao lado da Escola Brigadeiro Eduardo Gomes, em Florianópolis.

O evento foi transmitindo ao vivo numa programação especial que teve a participação dos alunos da escola Brigadeiro, de um coral de crianças da região e das bandas locais Pedra do Urubu, Juca Bum e do grupo de hip hop, Realidade Esquecida. Também estiveram presentes, membros do Núcleo Gestor do Plano Diretor, a BILICA, Biblioteca Livre do Campeche, o Atelier das Artes e o Grupo de Senhoras Costureiras do Catalina. O CAL, movimento Campeche a Limpo expôs suas atividades e a Comcap ofereceu oficinas para produzir sabão reutilizando óleo de cozinha. A Rádio Comunitária do Campeche também muda sua freqüência de 104.9 para 98.3.

Campeche, Florianópolis/SC
artigo publicado no www.sarcastico.com.br

Anúncios

Sobre pmizraji

Caput necandus est. Cadaver acqua forti dissolvendum nec alicquid retinendum. Tace ut potes.

Publicado em maio 1, 2009, em Guerrilha Midiática. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: